quinta-feira, novembro 27


Resoluções

Fim de ano é o tipo de coisa que eu espero por muito tempo, mas quando chega, me deixa quase sem chão. Pode soar exagerado, mas é a mais pura verdade... a impressão que dá, é que mais um ano da minha vida se passou e eu não fiz absolutamente nada.

De um tempo pra cá, resolvi tentar pensar o mais positivo possível - porém, sem útopias - nas coisas que acontecem na minha vida. Pode parecer egoísta, mas eu penso da seguinte forma: "sempre tem alguém pior que eu". E sempre tem, saber disso me ajuda.

Certo, eu sei que isso pode parecer medíocre... que pode até ser terrível pensar assim. Mas o que eu penso em relação a essas pessoas, não é algo ruim... Não algo do tipo "ah fulano vai se foder bem mais que eu...", é meio que um "pô, mas eu tô reclamando do que? olha aquele cara ali... se fode bem mais que eu e aposto que reclama bem menos!".

O lado ruim disso tudo aí, é que eu acabo subestimando meus problemas e trato eles com a maior displiscência possível.

Eu percebo coisas assim no fim do ano. Por mais que nunca mude porra nenhuma de um dia para o outro, nós sempre pensamos que podemos começar do zero. Já tentei ser mais realista em relação a isso... até porque, se eu não estudasse não aconteceria nada de novo... Digo isso no sentido de que, cada ano que passa é um ano a mais na faculdade por exemplo e antes, era um ano a mais na escola... Por isso eu tinha certeza que algo novo aconteceria, que começaria algo do zero...

Fico imaginando como deve ser para os meus pais, por exemplo, o que eles esperam que aconteça quando chegar o 'ano que vem' ? Acho que tudo de inesperado que acontece são as consequências das escolhas que você faz - é, bem óbvio isso -, quero dizer, no sentido de coisas rotineiras. Por exemplo, eu optei por parar de fazer de jornalismo e começar uma faculdade nova, fazer tudo denovo, "voltar" dois anos. O resto das coisas que acontecerem, serão consequências dessa minha decisão.

Acho que está mais do que claro que eu fico pelo menos três vezes mais pensativa no fim do ano. E de certa forma mais egoísta também, afinal, todas as minhas conclusões são somente a respeito da minha vida.

E nessa onda de fim de ano, vêm todas as inevitáveis promessas. Atire a primeira pedra quem diz que nunca fez nenhuma! Pode não assumir, mas todo mundo promete coisas a si mesmo no final do ano.

As minhas são as seguintes: parar de fumar, praticar exercícios, comprar um carro e não ser tão displiscente com algumas coisas e comigo mesma.

Ok, não riam. Eu falo sério quando digo que pretendo parar de fumar e praticar exercícios. Até porque, 20 anos para uma mulher, quer dizer que só restam mais alguns poucos anos antes de vencer o prazo de validade, ou seja, ficar baranga. Logo, se eu quiser ficar menos feia do que a média, tenho que tomar uma providência a partir de agora.

Como diria Liam: a hora certa é sempre agora!



Por Bruna | |



sábado, novembro 22


Bom dia!

cortei o cabelo, algo como cabelo novo vida nova, sabe como é? (é... não!)
tentei permanecer por mais de meia hora em meio a adolescentes rebeldes ontem, não consegui... vim pra casa comer pizza, assistir filme e fumar todos os cigarros que meu pulmão ainda aguenta.
hoje, talvez tenha uma segunda tentativa porque eu acho que é importante ser persistente!
hahaha mentira, na verdade porque eu quero ver alguns amigos...

mas, a impressão de que tudo irá falhar e eu vou ficar sozinha em casa sem ao menos um filme pra ver está bem forte.

na verdade, o que eu queria mesmo era uma boa compania, cervejas, cigarros e os filmes!
enquanto isso, eu tento me enfiar onde não me sinto bem... maldita incapacidade de isolamento!



Por Bruna | |



segunda-feira, novembro 17


É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais

Quando eu lhe dizia
Me apaixono todo dia
É sempre a pessoa errada
Você sorriu e disse
Eu gosto de você também
Só que você foi embora...
Cedo demais!

Eu continuo aqui
Meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você
Em dias assim
Dia de chuva
Dia de sol
E o que sinto não sei dizer...

Vai com os anjos
Vai em paz
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez...

É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais!
E cedo demais...

Eu aprendi a ter
Tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu que tive um começo feliz...
Do resto não sei dizer

Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre mais eu sei
Que você está bem agora
Só que neste mundo
O verão acabou.

Cedo demais!

Luto!




Por Bruna | |



quarta-feira, novembro 12


Dia desses, enquanto ia trabalhar, passei por um mendigo na rua. Do lado dele, havia uma caixa e dentro um cachorro com uma espécie de bolha preta na região da genitália (adoro essa palavra hahaha). Olhei rapidamente e pensei "não vou olhar denovo", mas não resisti e olhei. Fiquei dias pensando nisso.

Cachorros me comovem, de verdade. Adoro eles, são tão puros, fiéis... sei lá, prefiro todos os cachorros do mundo aos seres humanos.

Hoje, passei pelo mendigo novamente, vi a caixa e vi o cachorro dormindo. Fiquei com medo de olhar, mas olhei. Felizmente, o cachorro não era cahorro e sim, cachorra. E aquela enorme e nojenta bolha preta virou oito (sim, OITO!) filhotinhos.

Me emocionei com eles, se pudesse traria todos pra minha casa. Mas, como é meu destino conviver com machos ciumentos, já tenho meu cachorro que como eu disse é macho e ciumento. Ele odiaria a idéia de ter que dividir a vida dele com mais um filhote de qualquer coisa.

Sei que quando ficar velha e sozinha em um apartamento escuro, minha única compania será um cachorro velho, virgem e sozinho. E talvez seja o suficiente mesmo, talvez seja a melhor alternativa pra quem não quer ter problemas pra se preocupar. Digo, problemas a mais, fora os que a vida já dá sem sequer ter oferecido antes.

Talvez também, ele morra logo depois que eu morrer. Assim como Johnny e June. Algo tipo dama e vagabundo hahaha mas só com um canino.

Fato é que cães são as melhores companias. Muito melhor do que seres humanos. Até mesmo pra conversar, meu cachorro presta a maior atenção nas coisas que eu digo hahaha e tenho certeza que ele gostaria muito de responder as perguntas que eu faço ou até mesmo dar alguns conselhos.

Sempre quis saber o que se passa na cabeça de um cachorro, certeza que eles pensam.

enfim, isso está ficando longo demais e como já dizia alguém: divagações tem de ser curtas.



Por Bruna | |



terça-feira, novembro 11


Hey Tempo!

Para. Como assim chego no hall do meu prédio e vejo uma árvore de natal? Olho pra cima e vejo que meus pais já ligaram os pisca-piscas da janela! Começo a reparar, e vejo que os shoppings já estão decorados. Panic on the streets of São Paulo, panic on the streets of são paulo.

O pior é que eu gostaria de saber pelo menos como eu me sentia a um ano atrás. Finais de ano são sempre tensos pra mim. Mas acho que esse está batendo o recorde, nada é mais dificil do que decidir o próprio futuro quando se tem vinte anos. Nenhum término de namoro é mais doloroso que isso.

ah enfim, eu acho que é isso.



Por Bruna | |



terça-feira, novembro 4


Pior de tudo, é quando você precisa tomar milhões de decisões importantes e a única coisa que consegue decidir é que precisa mudar o cabelo.

Foi o que eu decidi hoje. Na altura do ombro, repicado e quase preto.



Por Bruna | |



domingo, novembro 2


E no final das contas, todo mundo é humano e todo mundo é farinha do mesmo saco. Inclusive quem você pensou ser diferente, tudo igual. Todos nós, inclusive eu.
Todos fedem.

Odeio pessoas.
Odeio domingos, de verdade.

e não me venham com comentários alegres, por favor.
Aliás, eu acho que vou tirar os comentários daqui, sem comentar. Lê e acabou.

Se tem uma coisa que eu odeio, é quando concordam com as coisas que eu escrevo, ou tentam me consolar a todo texto. "ah, não esquenta.. é assim mesmo!", eu sei que é... e esse é justamente o motivo do post. Mas não significa que eu tenho que aceitar as coisas assim... que inferno.

Me sinto subestimada, de verdade.

Comentários que prestam, são aqueles que não querem concordar. São so reais comentarios. Ninguém precisa concordar ou não com qualquer coisa que eu escreva aqui, se quiser deixar um comentário.... é algo como: "há, legal" ou um "ah que merda..." ou até mesmo um "Ob-La-Di, Ob-La-Da" . Nada mais que isso.

Se isso fosse um fotolog, ainda seria de se entender.

Ok, eu tô ranzinza hoje. Já disse que odeio domingos?
domingos em casa me deixam assim.

Juro que é só o domingo.



Por Bruna | |



sábado, novembro 1


Talvez

talvez dê certo, talvez não. talvez valha a pena, talvez não. talvez devessemos, talvez não.

Nada é certo muito menos aquilo que imaginamos ser mais correto, talvez, o problema seja ter certeza. Porque a certeza não existe, quem garante que um mais um seja igual a dois? Quem garante que irá chover quando o céu fica escuro? Só há uma garantia, e essa vai além do controle humano, que é a morte. De resto, é tudo controlável. Tudo incerto.

Quanto mais controle, maior incerteza. Achar que temos o controle de uma situação, significa que está tudo completamente fora de controle. Se acha que está tudo confuso agora, espere mais um tempo, e ficará tudo pior!

E depois, pensar positivo? Impossível. Só os tolos conseguem ser não-realistas. Pensar positivo é diferente de ver o lado bom das coisas. Porque sempre é doloroso o caminho que leva até o lado bom. Aliás, lado bom? Talvez seja melhor chamá-lo de " lado menos pior".

Talvez, denovo.

Nem a maior certeza de sua, da minha vida é certa. E não adianta, você só irá perceber isso sozinho. Depois que percebe, vem a parte do "mas eu avisei que seria assim..." e no final? foda-se, a merda foi feita. Se vira.

Mas vejamos o lado menos-pior, alguma coisa serviu como lição. E toda lição é dolorosa.

Porque, como eu disse ontem enquanto conversava com o Rapha, "hobby é igual a sexo: só é bom quando feito por prazer, quando se torna obrigação começa a dar dor de cabeça."

Eu escolhi o descontrole, o hobby e o sexo.



Por Bruna | |



quem.


Bruna, 19 anos, aspirante à jornalista aspirante à alguma coisa. Charles Bukowski, Baudalaire, Woody Allen.Bob Dylan. Alice Cooper, Backyard Babies, Oasis, Rolling Stones. E muito mais.

onde

O blog já existe a anos, mudou de nome, lugar e propósito várias vezes. Para que serve? diria que ocupa a função do psicólogo, terapeuta ou qualquer um desses que tenta entender a mente alheia, porém o blog não proporciona nenhum diagnóstico preciso (aliás, algum deles proporcionam?). Aqui você, caro leitor, encontrará desabafos de uma mente sana, causos de uma pessoa azarada e muitas estórias a serem contadas. Com qual propósito? bom... aparentemente nenhum!


twitter



recomendo.

amigos

Rapha | Jeh | Ju | Tháta | Fabrício | Déia | Magno | Leandro | Ikki | Row | Gui
leio sempre
blog do rafa | te dou um dado | blog do cachorro grande | bruno medina | zeca camargo | blog do tas

não volta.
Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008

status.


eXTReMe Tracker